O humor que conquistou os historiadores

(do Café História) As charges são cada vez mais utilizadas como fontes históricas na compreensão do passado. Confira o que o Café traz sobre o tema

Um homem de terno aprumado e cigarro nas mãos está sentado ao lado de uma bela mulher esbelta e confortavelmente ajustada em seu curto e justo vestido. Ele pergunta: "O que dirá teu pae quando souber que estás noiva!". A mulher responde com toda a tranqüilidade do mundo: "Ora! fica contentíssimo...elle sempre fica."

Você consegue dizer onde se passa essa cena? Se você arriscou um filme ou um livro que viu recentemente, passou longe. Essa cena se passa em uma charge publicada em 1927 em um jornal português. Talvez muita gente não saiba, mas as charges no início do século XX eram arrojadas (e corajosas!) o suficiente para expressar idéias e imagens tão pouco usuais na época, como o feminismo e a equidade dos gêneros.

Em termos técnicos, charge é um gênero discursivo que combina texto e imagem, geralmente publicada em jornal, constituída por um quadro único e que mobiliza o leitor através do humor, do sarcasmo e da ironia. Mas a charge é também mais do que isso. As charges que vemos nas mais diversas publicações trazem o espírito de um tempo. Possuem múltiplas camadas de sentido: transitam pelo político, pelo cultural e, sobretudo, pelo ideológico. Por isso, são elementos cada vez mais estudados pelos historiadores dos mais variados temas e períodos. A charge é hoje uma importante fonte histórica.

Gilberto Maringoni, chargista do jornal O Estado de S.Paulo, quadrinhista e arquiteto formado pela Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da USP explica o forte vínculo dialético entre o produtor da informação e o consumidor: "Para se fazer humor é preciso haver cumplicidade com o público. Ninguém ri da piada que você conta se não existe um código prévio entre você e seus ouvintes. Muitas vezes, este código está baseado no mais repugnante dos preconceitos, mas ele - o vínculo - deve existir."

Sabendo da importância da charge para os estudos históricos e do interesse que este simpático tema possui entre os historiadores da cultura, o Café História separou boas sugestões para você que deseja conhecer um pouco no tema. Primeiro, o excelente blog "Humor Antigo", mantido pelo português Carlos Medina Ribeiro. Nele, o internauta pode encontrar centenas de charges publicadas entre os anos de 1922 e 1948 em diversos jornais portugueses. E, por fim, dois bons artigos para leitura. São eles:

"Nas Palminhas: Charges Sobre Rui Barbosa em Haia", de Pedro Krause Ribeiro (UFF)

“Gênero Charge na Sala de Aula: O Sabor do Texto”, de Alexandra Bressanin (UFMT)


Original: http://cafehistoria.ning.com/

Postagens mais visitadas