4 de fevereiro de 1992 – Fracassa o golpe de Estado na Venezuela

 
 
 
O presidente da Venezuela, Carlos Andres Pérez, sobreviveu a uma tentativa de levante militar promovido por jovens oficiais contra a sede do governo, que durou mais de doze horas e matou 18 pessoas. Os chefes rebeldes se renderam no início da tarde do dia quatro, admitindo que seus objetivos não haviam sido alcançados. O coronel Hugo Chávez, apontado como um dos líderes do movimento, fez um pronunciamento na TV pedindo aos soldados da Brigada Blindada de Valência que depusessem as armas. “Vocês fizeram muito bem. Mas nós não pudemos controlar a situação de Caracas”, declarou o futuro presidente da Venezuela na manhã do dia quatro.

Após a rebelião, Andrés Pérez reuniu seu gabinete, decretou a suspensão das garantias constitucionais por dez dias e anunciou em rede nacional que o objetivo do levante, feito no dia anterior, era matá-lo e instalar uma ditadura militar no país. “Foi um ato de vandalismo de um grupo de militares que, desconhecendo seus deveres constitucionais e desobedecendo a sua inteligência, pretenderam assassinar-me. Felizmente a lealdade das Forças Armadas o impediram”, disse Pérez em sua segunda declaração à TV. Caças da Força Aérea passaram a sobrevoar a capital com autorização para bombardear focos de resistência rebelde, caso estes não se rendessem.
Os chefes de Governo do continente americano se declararam a favor do presidente venezuelano e contra qualquer tentativa de golpe por parte dos militares. “Os Estados Unidos apóiam a democracia da Venezuela e no resto do Hemisfério e a tentativa de golpe militar contra o presidente Andrés Pérez é energicamente condenada por nós. Ele [Pérez] é um dos grandes líderes democráticos do continente e esse golpe ilegal deve ser condenado por todos os países”, declarou o presidente norte-americano George Bush (pai) após uma conversa por telefone com o Chefe de Estado venezuelano.
Durante seu governo de cunho neoliberal, Carlos Andrés Pérez foi acusado de corrupção, escândalo que motivou as duas tentativas de golpe de estado movidas por jovens militares em 1992, e que culminaram no impeachment do líder venezuelano em 1993. Nessa época, o fenômeno Hugo Chávez, líder do movimento de oposição, começou a crescer. Em 1998 Chávez foi eleito presidente da Venezuela, cargo que ocupa até hoje.

Postagens mais visitadas